+55 (54) 3332-6500

Não-Me-Toque / Rio Grande do Sul

decom@jan.com.br

Redes Sociais:

6000

Splinter 6000

A REVOLUÇÃO EM TRITURAÇÃO DA SOQUEIRA DO ALGODÃO.


Desenvolvido para a trituração da parte aérea e no arranquio da soqueira da planta do algodoeiro em uma única operação, deixando o solo em condições ideais para a instalação da próxima safra.

Splinter Jan Implementos

DIFERENCIAIS

Estrutura na condição de arrasto

Rotores com balanceamento dinâmico

Facas curvas, oscilantes e reversíveis, temperadas, resistentes a impactos e à abrasão

Conjunto roda guia, fixada à estrutura porta-ferramenta, possui a função de manter a direção sobre as linhas da planta do algodoeiro

Disco de corte e arranquio, mancalizado através de mancal tipo arado com lubrificação a graxa

Conjunto roda guia, fixada à estrutura porta-ferramenta, possui a função de manter a direção sobre as linhas da planta do algodoeiro, limitar a profundidade de corte do disco de arranquio

Altura de trabalho de 7 a 25 centímetros

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Sistema de engate

 

Barra de tração

 

Largura de corte

 

4600 mm

 

Rotação de entrada TDP

 

540 rpm

 

Rotação do rotor/facas

 

1750 rpm

 

Potência requerida 1

 

120 / 140 CV

 

Quantidade de facas no rotor

 

128

 

Espessura das facas

 

9,5 mm

 

Amplitude da altura de corte do rotor

 

7 a 25 cm

 

Altura

 

1360 mm

 

Largura de trabalho

 

4600 mm

 

Largura

 

5260 mm

 

Comprimento

 

5020 mm

 

Peso aproximado sem as linhas

 

2760 kg

 

Peso aproximado de cada linha

 

420 kg

 

Rendimento operacional teórico 2

 

2.8 a 4.6 ha/h

 

Rodado recomendável (pneu/roda) 9.00

 

16 TD 500 (10 lonas) / 8.0 Lbx16

 

Bitola rodado recomendada c/ 5 linhas de plantio

 

76 cm 4900 mm

 

Bitola rodado recomendada c/ 6 linhas de plantio

 

90 cm 4700 mm

 

1 - A variação de potência requerida se deve aos seguintes fatores:
Profundidade de corte dos discos
Quantidade de massa de matéria vegetal (kg/m²)
Espessura do caule da espécie vegetal dominante (algodão)
Nível de compactação e umidade do solo
2 – Deslocamento do trator de 6 a 10 km/h.

Sistema de arranquio da soqueira do algodão

Quantidade de conjuntos estrutura porta-ferramenta: 05 - 06
Espaçamento lateral entre os conjuntos porta-ferramenta (mm): 760 e 900
Angularidade do disco de corte / arranquio regulável: 33° - 39° - 44° - 50°
Tipo de disco de corte / arranquio côncavo liso Ø 26”
Amplitude da profundidade dos discos de corte / arranquio (cm): 7 a 12
Quantidade de secção de grade de discos de nivelamento por linha: 01
Angularidade da secção de grade de discos de nivelamento: 21° 33° 44°

Estrutura porta-ferramenta, constituída de um conjunto de roda guia, um disco côncavo liso Ø 26” e uma seção de grade de discos para nivelamento. Executa o corte e o arranquio da raiz e evita a rebrota da planta.

Fixada ao tubo transversal, permite a regulagem do posicionamento lateral adequação aos espaçamentos entre as linhas da cultura do algodoeiro. Possui sistema de movimentação vertical através de paralelogramo (articulação pantográfica) que permite o movimento individual de cada conjunto e possibilita o acompanhamento das ondulações do terreno durante a operação.

O sistema de paralelogramo, tem seu movimento vertical limitado por duas molas helicoidais que mantém constante a profundidade de trabalho.

Conjunto roda guia, fixada à estrutura porta-ferramenta, possui a função de manter a direção sobre as linhas da planta do algodoeiro, limitar a profundidade de corte do disco de arranquio, estabilizar lateralmente todo o conjunto durante as passagens em terrenos com curvas de níveis, desagregar o solo e esfacelar o caule da soqueira.

Disco de corte e arranquio, mancalizado através de mancal tipo arado com lubrificação a graxa. Permite a regulagem individual de giro e determina quatro diferentes ângulos de ataque dos discos ao solo. Possui também ajuste de posicionamento lateral, adequando-se dessa forma às diversas condições de trabalho.

As seções de grade de discos para nivelamento são mancalizadas através de mancais com lubrificação a óleo. Permite a regulagem individual de giro das secções e determina três diferentes ângulos de ataque dos discos ao solo. Possuem também, uma haste com duas molas helicoidais que possibilita a regulagem da pressão dos discos ao solo para controle da eficiência de nivelamento, bem como evitar impactos à secção durante o transporte.

Altura de trabalho

Constituído de duas rodas com sistema de movimentação vertical em paralelogramo (articulação pantográfica), localizadas nas extremidades laterais às linhas conforme o espaçamento solicitado. Equipadas com cilindros, acionados diretamente do sistema hidráulico do trator que proporcionam um perfeito equilíbrio durante a operação e deslocamentos, determinam e mantém constante a altura de trituração da soqueira. O controle da altura é determinado através de calços limitadores de curso, alojados nas hastes dos cilindros.

Rotor

Sentido de giro do rotor contrário ao deslocamento do trator.
Rotor equipado com 128 facas curvas de 9,5 mm de espessura, oscilantes e reversíveis, confeccionadas em aço temperado, que garante excelente resistência aos impactos e à abrasão (desgaste).
Balanceamento dinâmico do rotor na rotação de trabalho.
Mancais do rotor com rolamentos auto compensadores de rolos.

Acoplamento

Engate do cabeçalho com rótula à barra de tração do trator

Acionamento

Via TDP trator 540 RPM.
Caixa de transmissão em banho de óleo com giro livre.

Chassi

Confeccionado em aço carbono.
Defletores com articulação, localizados na parte inferior frontal para evitar arremessos de objetos estranhos ao trator.

GALERIA DE FOTOS

FAÇA SEU ORÇAMENTO

Jan, somos o compromisso com quem cultiva